Os Conceitos do Security by Design

É incrível pensar que há apenas 20 anos pensávamos em dispositivos inteligentes como um sonho no horizonte, e hoje, tudo, desde smartphones e relógios a geladeiras e até portas têm CPUs e compartilham informações na rede.


Esse nível de interconectividade transformou nossas vidas, de muitas maneiras para melhor e algumas para pior. Um dos novos desafios do mundo digital é que a conectividade pode ser explorada e as informações ou sistemas que deveriam ser privados podem ser sequestrados ou roubados.


Você poderia dizer que para cada porta em nossa rede há uma porta dos fundos esperando para ser encontrada. Para ser justo, os hackers não são particularmente novos e as pessoas que encontram bugs que podem ser explorados é uma prática tão antiga quanto o primeiro computador.


Mas é inegável que houve um aumento de crimes cibernéticos. Um dos primeiros estudos sobre o assunto previu que até 2025 o crime cibernético seria responsável por mais de 10 trilhões de dólares em perdas em todo o mundo - e até agora a previsão tem sido muito próxima para ser confortável.


Além do mais, com o aumento da popularidade do trabalho remoto, as empresas precisam confiar na conectividade para se manterem competitivas no mercado atual. Como tal, é fundamental que suas informações e sistemas sejam protegidos contra intrusões. E é aí que a Security by Design entra em cena.





Duas abordagens para a segurança cibernética


Imagine que alguém invade sua casa e rouba alguns objetos de valor no meio da noite. No dia seguinte, você percebe que alguém abriu a fechadura da sua porta, então decide contratar um chaveiro para reforçá-la com uma fechadura mais resistente.


Nesse cenário, sua consciência sobre sua segurança é atingida pelo fato de que alguém explorou uma vulnerabilidade em seu sistema de segurança. Até este ponto, sua porta estava perfeitamente reparada, então não havia razão para duvidar de sua eficácia.


Agora, troque sua casa por um dos sistemas de sua empresa, a fechadura por um protocolo de segurança e o chaveiro por um consultor de cibersegurança e você terá em mãos o que chamamos de “cibersegurança reativa”.


É reativo no sentido de que todas as alterações feitas em seu sistema são feitas em resposta a um ataque de um agente externo. Isso é o que normalmente acontece quando uma empresa percebe que houve um vazamento de dados porque encontram evidências de seus bancos de dados postados na web.


Em contraste, a segurança cibernética proativa é a filosofia de que a segurança deve estar na frente e no centro de seu processo de desenvolvimento, e que uma parte importante do teste de seu projeto é tentar encontrar vulnerabilidades e explorações que podem levar a violações de segurança.


Não importa o quão minucioso você seja ao criar um software, sempre existe a possibilidade de que um exploit seja encontrado no futuro. Pode ser qualquer coisa: uma linha de código ruim, um lapso na arquitetura, um bug em uma biblioteca importada ou uma porta dos fundos no código original.


Em outras palavras, nenhuma quantidade de segurança proativa garantirá um produto blindado, mas é inegável que ter uma boa metodologia de segurança minimiza consideravelmente os riscos.





O que é Security by Design?


Significa pensar em segurança desde o escopo de desenvolvimento de um novo software, prevendo toda possibilidade de riscos aos quais aquela aplicação pode estar sujeita.


Apenas as empresas que não usam software e não estão conectadas à internet estão livres de riscos digitais. Para todas as outras, é importante utilizar aplicações seguras. Com a transformação digital, milhares de novas aplicações são desenvolvidas para facilitar o expediente das empresas.


Por que você precisa de Security by Design?


Corrigir um risco de segurança é muito mais fácil e barato sob condições controladas, quando sua equipe de desenvolvimento pode reservar um tempo para experimentar diferentes soluções e ajustá-las conforme necessário até que fiquem satisfeitas.


Um ambiente bem diferente de quando a equipe tem que corrigir apressadamente uma violação que pode colocar suas informações em perigo e incorrer em perdas.


Também é mais fácil implementar verificações de segurança e protocolos conforme você avança do que esperar até o final do desenvolvimento e ter que alterar retroativamente o código quando um risco for encontrado.


No final, o Security by Design leva a tempos de design mais rápidos e soluções mais robustas, que é uma das melhores maneiras que temos de lidar com as ameaças cibernéticas hoje.


Então, você entendeu o que é o Security by Design? Entre em contato e veja como podemos ajudá-lo a se adaptar a LGPD!

95 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo